17 outubro 2012

Calças: o terror

Usei calças até aos 20, 21. A partir daí, e depois do Erasmus, altura em que engordei para aí oito quilos (sim, leram bem, oito quilos!), deixei de usar. Não me lembro se foi gradualmente, se de repente, mas nunca mais usei calças. E entretanto fui-me convencendo de que parecia uma baleia com perninhas e abri alas para os vestidos e para as saias. Há um ano, mais coisa menos coisa (porque não me lembro exatamente quando começaram as investidas), algumas colegasamigas começaram a reparar no facto de eu não usar calças, e a insistir (muito!) para que eu ultrapassasse o trauma sem sentido e enfiasse umas pelo-amor-de-deus. Uma delas até me deu um par, que usei uma ou duas vezes, e até achei que não me ficavam mal, mas sem grandes certezas, sem grandes confianças... Depois veio o verão, e com ele as saias, os vestidos, o conforto, e as calças foram engolidas pelo armário. Mas eis senão quando, há duas semanas, estou com a minha mãe e a minha irmã no Cascaishopping, antes de irmos ao cinema, e esta última decide entrar numa loja para ver... adivinharam, calças. E eu fui atrás, espreitando distraidamente, até que ela pegou numas calças pretas que eu achei giras e disse que ia experimentar. E eu olhei mais um bocadinho para elas, e depois vi umas gémeas cinzentas ao lado, e pensei «Não posso ser a única pessoa no mundo que fica mal de calças» e peguei numas pretas e numas cinzentas e lá fui eu, a medo, para o provador. Tenho noção de que estou a falar da coisa mais banal do mundo para a maioria das pessoas, mas para mim só o facto de ir com calças para o provador foi uma vitória. Mas a vitória maior foi que as calças - surpresa! - me ficavam bem. Grandes exclamações da mana e da mãe, e que bem que ficam no rabo, e que bem que ficam à frente, e que giras que são, e «vês??» e coisas que tais. E eu com um sorriso de orelha a orelha a tentar absorver a informação inédita e inacreditável «eu fico bem de calças». E lá fui eu para a caixa, com umas calças na mão (as outras a minha mãe ofereceu :)) pela primeira vez em pelo menos seis anos.
Já as usei algumas vezes e confesso que continuo a olhar constantemente para as minhas pernas (precisei de umas calças para perceber que não são tão volumosas como eu achava), e para o espelho, porque não estou habituada a ver-me assim, mas estou tão contente! Talvez o facto de ter escrito um texto gigante sobre calças consiga mostrar-vos a alegria que é eu agora ser daquelas pessoas que usam calças. E os elogios que tenho recebido só me fazem pensar no tempo e energia que perdi a fazer todas as combinações e mais algumas com as minhas saias e vestidos... Quando de repente a minha vida ficou tão mais fácil! :)
De salientar que continuarei a usar saias e vestidos porque gosto muito de ambos, mas o meu guarda-roupa ganhou sem dúvida algumas novas oportunidades! E penso que quem me conhece rejubilará com esta minha vitória :)

PS: é evidente que as perninhas que ali figuram não são as minhas. Também não exageremos. Ahaha.

3 comentários:

Show me Pretty disse...

CALÇAAAAAAAAAAASSSSSSSSSSSS!!!!!!!!!!!! :D

és uma tolinha, trex. além de que toda a gente sabe que calças pretas até fazem as pessoas mais magras, duh! ;P

gosto de ti de todas as maneiras. gostava sem calças (isto dito assim... lol!) e agora com calças. e viva as calças que principalmente no inverno dão muito jeito!
o pior é mesmo entrar-se no modo preguiça (é muito mais fácil pegar numas calças para evitar pensar muito na roupa que se vai vestir e depois lá vão ficando os vestidos/saias no armário!)

:)

- Rita

Vespinha disse...

E ficas TÃO bem de calças, mas TÃO bem! Além de que se abriu um mundo novo...

joana disse...

mamutxi querida: é um milagre, não é?? :DDD
mas não te preocupes, as saias e vestidos continuarão a ser (muito) usados, hoje fui de saia para o trabalho :)

rita: obrigadaaa e obrigada pelo empurrão ;)