17 outubro 2012

Dias montanha-russa



















Por norma, não gosto muito de dias montanha-russa. Em que as minhas emoções, por várias razões (uma das quais é absolutamente incontrolável - ah pois), sobem e descem e sobrem e descem e eu quase fico com náuseas. Mas hoje, dia montanha-russa, em que cheguei a casa do meu pai, para jantar, e me deitei na sala com tremeliques de espécie de gripe (derivada da vacina administrada de manhã), a cabeça pesadíssima e uma enorme vontade de dormir, acabou por ser um ótimo dia. Justamente porque me deixei ficar no sofá e passadas duas horas parecia outra, e fartámo-nos de conversar e rir sobre tudo e mais alguma coisa (pai, eu e mana) e já tinha saudades disso. Saí de lá tarde, apenas porque teve de ser, porque senão lá teria ficado, a discutir mais umas quantas coisas e a rir de tantas outras. E estes jantares, e estes momentos, sabem-me tão bem, que para trás ficou o dia montanha-russa, e mais, amanhã tenho a certeza de que se apanhar outro, seguirei a montanha-russa calmamente para onde me levar.

E agora vou mas é dormir, não tanto por ter sono, mas porque não há nada melhor do que edredon + o livro que estou a ler e que mal consigo pousar (já só quando começo a semicerrar os olhos e não consigo lembrar-me da última palavra que li...).

Boa noite / Bom dia / Boa tarde, caras pessoas!


Sem comentários: