22 dezembro 2012

Coisas que não fazem sentido nenhum



















Imagino-me muitas vezes mãe de meninas adolescentes. É-me fácil pensar nas conversas, nas gargalhadas, nas mãos dadas pela rua fora... Também nos imagino a fazer bolachas na cozinha, a ver filmes sentadas no chão da sala, a desenhar e pintar nesse mesmo chão. Imagino-me perfeitamente com rugas nos olhos e na boca (sei que vão ser os primeiros atingidos, por me rir sempre tanto) e manchinhas nas mãos, iguais às da minha mãe e às da minha avó. Não sei porque me é tão fácil imaginar-me quarentona com filhas adolescentes, mas acho que vou ser muito feliz.

2 comentários:

Vespinha disse...

Já tenho andado a olhar para as minhas ruguinhas com outros olhos...

joana disse...

não há nada como fazer isso :) e que lindas ruguinhas! :)***