18 dezembro 2012

Natal























Dei-me conta de que ainda não escrevi sobre o Natal este ano, o que é extremamente preocupante, especialmente considerando que o meu espírito natalício se instalou, como sempre, antes do de toda a gente que eu conheço. Fiz a árvore dia 16 de novembro, ao som de um CD de Natal, suscitando incredulidade a minha volta, como sempre, ainda nem estamos em dezembro, ainda nem há luzes, ainda nem parece Natal, ainda nem está frio, ainda nem blábláblá. O que ainda não perceberam é que esses ainda nem não existem no meu Natal, porque o meu Natal começa quando eu o sinto e eu começo a senti-lo muito cedo, porque senão só teria um mês de felicidade natalícia, e um mês é muito pouco! Há poucas coisas que goste mais de fazer como gosto de pôr as mãos nos bolsos do casaco, enterrar-me no meu cachecol e descobrir as luzes de Natal pelas ruas de Lisboa. A única coisa que dispensava no Natal são as constantes correrias e o mar de gente por todo o lado na loucura das compras quando a mim só me apetece passear e sorver o espírito natalício. É que eu até gosto das músicas de Natal nos centros comerciais.

2 comentários:

medusa disse...

Do que eu gosto mais é das músicas de natal nas ruas...e juntamente com as luzes fazem as minhas delícias

joana disse...

minhas também, adoro o natal :)